Arquitetura pura e conceitual, com Gustavo Martins

Com um estilo muito bem definido e reconhecido, o arquiteto Gustavo Martins tem uma trajetória marcante e que o equipara a grandes nomes do mercado nacional. Apesar disso, uma de suas características é a proximidade com cada detalhe de seus projetos. Um cuidado que claramente faz diferença nos resultados, fazendo com que sua assinatura seja inegável em suas obras. Conheça agora um pouco mais sobre esse experiente e talentoso profissional.

– Conte-nos um pouco sobre sua história profissional e sua inspiração.

Formado em arquitetura e urbanismo, sempre foquei em projetos de arquitetura de interiores. Logo após me formar, me envolvi em uma empresa que trabalhava com grandes marcas, como Formatex, Artecidos e Orleans. Para vender tais produtos, passei a desenvolver projetos de interiores paralelamente a administração da empresa, mas houve um momento em que os projetos tornaram-se mais significativos, e comecei meu escritório voltado para esse nicho de mercado.

Há 14 anos o escritório Gustavo Martins Arquitetura e Interiores, segue uma linha de projetos atemporais, tanto residenciais quanto corporativos, procurando manter-se fiel ao princípio do meu conceito de morar bem. Os projetos desenvolvidos pelo escritório carregam meu repertório pessoal, minhas experiências e referências. É difícil, hoje, separar minha vida profissional e pessoal, pois as inspirações e relacionamentos se misturam e se completam. Seguindo esta premissa, é preciso estar sempre por dentro das novidades e informações que surgem em viagens e na eterna busca por novas referências, aprimorando o estilo de criar, de vivenciar.

– O seu trabalho é bastante autoral, quais as principais características que você gosta de destacar em seus projetos?

Os clientes que buscam o escritório se identificam com meu conceito de arquitetura e me deixam livre para criar. Posso buscar ideias inovadoras, e mais importante, fazê-los perceber como tais ideias agregam ao projeto.

Existem elementos que marcam meus projetos, como os tons acinzentados, peças de design compondo com o clássico, a utilização da luz como elemento decorativo. Busco resultado contemporâneo, que reflete as experiências recentes.

– Você tem sido bastante reconhecido pelo mercado, inclusive viajando pelo mundo através desse reconhecimento. Como você vê essa fase atual de sua carreira?

O reconhecimento de meu trabalho é o combustível, a motivação pela busca constante de aperfeiçoamento. É importante tanto pelos clientes como pelos parceiros comerciais que fidelizamos no escritório. As premiações são uma consequência deste trabalho, reforçando as possibilidades de viagens, inspirações e conhecimento. Outro fator importante é o contato com tantos outros profissionais da área, de diferentes regiões, que possibilita a troca de cultura e informação, o que agrega muito no funcionamento do escritório.

– Diferente de muitos arquitetos, você prefere tocar pessoalmente os seus projetos, nos fale um pouco sobre isso.

Sempre fui muito centralizador, buscando me envolver em todas as etapas dos projetos. Conforme o escritório foi crescendo essa minha forma de trabalhar passou a limitar o número de projetos que atuamos simultaneamente, mas garante a qualidade e minha participação em todo o processo. Tenho uma equipe bastante alinhada, me dando suporte para que tenha meus momentos de criação e desenvolvimento de ideias, sempre presentes.

…projetamos sonhos, precisamos superar expectativas.

– Como você vê o mercado em que atua?

Sempre acompanho o mercado imobiliário, que reflete diretamente em meu segmento. Atualmente, passamos por uma mudança no perfil dos clientes do escritório, em função das variações deste mercado. Passamos por um período em que 80% dos projetos do escritório eram voltados para apartamentos de alto padrão, como uma consequência dos inúmeros lançamentos de imóveis deste perfil, lançados por construtoras locais e algumas de São Paulo. Hoje os grandes lançamentos estão voltados para condomínios fechados, direcionando totalmente nossos projetos para atender a esse cliente.

– O que acha do momento atual da arquitetura no brasil e no mundo?

A velocidade de informação acontece em todos os segmentos, e não poderia ser diferente na arquitetura. Existe o lado positivo e o negativo nesta situação. As características da arquitetura regional estão voltadas para uma arquitetura global, e isso faz com que enfraqueça a identidade arquitetônica.

Essa velocidade de informação também nos traz tendências, tecnologia e produtos. É fundamental sabermos filtrar, de forma a agregar ao seu projeto, o que seja pertinente ao seu estilo, ao que acredita ser válido oferecer ao cliente.

– Quais os profissionais ou projetos que te inspiram?

Existem vários profissionais, arquitetos e designers, que tenho grande admiração por seus trabalhos. Profissionais como, Isay Weinfeld, Márcio Kogan, Ruy Ohtake, que sempre se mostram coerentes e fieis ao seu estilo, uma arquitetura pura, conceitual. Não vejo tais profissionais como inspiração, mas como referência.

– Quais as tendências da profissão e como isso afetará o nosso mercado?

A arquitetura e o design estão inseridos no dia a dia dos clientes, isso também é uma consequência da informação, da globalização. Isso torna seu cliente mais criterioso e acostumado a olhar a valorização do esteticamente agradável.

O arquiteto tem que estar um passo à frente, tem que oferecer o inusitado, surpreender e tornar a experiência do cliente com o profissional agradável. Costumo falar que projetamos sonhos, precisamos superar expectativas. Me envolvo completamente em meus projetos, conquisto clientes e ganho amigos.

 

Mais informações:

Gustavo Martins Arquitetura e Interiores

Tel: (12) 3941-1774

Email: arq.gustavomartins@yahoo.com.br

 

Fotos: Ronaldo Rizzutti

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *