Verdis Tecnologia, com Mario Guisard

Energia solar é o futuro, com Mario Guisard

O empresário Mário Guisard é conhecido por sua veia empreendedora e pela qualidade de tudo o que se propõe a fazer. Vamos conhecer agora a visão do profissional sobre seu novo empreendimento, a VERDIS TECNOLOGIA.

– Conte-nos um pouco da sua trajetória e como surgiu a ideia de empreender pelo mercado da geração de energia limpa.

Sempre fui aficionado por tecnologia, fiz colégio técnico e me formei em Engenharia Elétrica no INATEL em 1987. Atuei em grandes empresas do segmento como executivo, na AT&T, TESS, VIVO, SANDISK e BRIGHTSTAR, tendo ocupado cargos de Diretoria de Vendas e Desenvolvimento de Mercado para América Latina.

Comecei a empreender fortemente em 2008, dentro de um plano para retornar ao interior. Implementei a rede de lojas da Oi (como franqueado) em todo Vale do Paraíba e Campinas.

Em 2013 iniciei uma empresa de Consultoria em Desenvolvimento de Negócios e uma outra de tecnologia e comunicação via SMS.

Entrar no segmento de energia proporcionou recuperar minha vocação de engenheiro, advindo de uma inspiração após ler a biografia de Nikolas Tesla (engenheiro e inventor) e conhecer a história do empresário Elon Musk, co-fundador da empresa TESLA e um dos maiores visionários de tecnologia do mundo, depois da era de Steve Jobs.

– Você é um empresário experiente, que atuou e atua ativamente em diversos frentes, como vê o empreendedorismo no brasil atual?

O empreendedorismo é antes de tudo uma vocação, com doses de inspiração e coragem, ainda mais num país instável como o nosso.

Quando ser empreendedor passa a ser uma necessidade ou o único caminho para um profissional que ficou desempregado, torna-se um risco iminente. Por isso que no Brasil 6 de cada 10 empresas fecham após completar 5 anos de vida (dados oficiais do IBGE). Esse profissional, o novo empreendedor, tem que estar preparado, conhecer profundamente seu negócio, conhecer a si mesmo e aprender a gerir empresas e pessoas.

Eu optei por empreender, mas tive 20 anos de vida profissional como executivo, fiz diversos cursos de aperfeiçoamento, MBA em Gestão de Negócios, Governança Corporativa e nunca parei de estudar. Este mês (setembro/16) terminei um curso muito diferenciado, com foco no empresário e em sua empresa, o MAGNA, feito em São José dos Campos.

Em suma, num cenário extremamente competitivo, dinâmico, com negócios feitos cada vez mais pela internet, ao candidato a empreendedor não basta uma boa idéia e querer contar com a sorte, ele tem que estar muito bem preparado!

– Em um mundo de informações e lançamentos de produtos que atendem essa demanda de interesse pelo ecologicamente correto, qual o diferencial da verdis em relação a outros sistemas de geração de energia?

Os sistemas de energia limpa, no Brasil, devem crescer 300% em 2016. O sol está aí para todos e poder transformar a “luz” em energia elétrica é algo extraordinário.

Em março de 2016, começaram a valer as novas regras aprovadas pela Aneel para a geração distribuída no país, que devem aumentar a procura pelo sistema. Uma das novidades é a possibilidade de geração compartilhada, ou seja, um grupo de pessoas pode se unir em um consórcio ou em cooperativa, instalar uma micro ou mini-geração distribuída e utilizar a energia gerada para reduzir as faturas dos consorciados ou cooperados.

Também foi autorizado pela Agência que o consumidor gere energia em um local diferente do consumo. Por exemplo, a energia pode ser gerada em uma casa de campo e consumida em um apartamento na cidade, desde que as propriedades estejam na área de atendimento de uma mesma distribuidora. A norma também permite a instalação de geração distribuída em condomínios. Nesse caso, a energia gerada pode ser repartida entre os condôminos em porcentagens definidas pelos próprios consumidores.

Quando a quantidade de energia gerada em determinado mês for superior à energia consumida, o cliente fica com créditos que podem ser utilizados para diminuir a fatura dos meses seguintes. De acordo com as novas regras, o prazo de validade dos créditos passou de 36 para 60 meses.

– O mercado tem se mostrado aberto a novas tecnologias e está cada vez mais interessado em produtos que diminuam ou zerem o impacto ambiental. Como está sendo o posicionamento da verdis para esse mercado?

Com a energia solar você tem de imediato um impacto econômico, com uma redução de até 95% em sua conta residencial ou empresarial.

Um imóvel com energia solar, onde você praticamente não paga conta de luz, valerá muito mais!

O que me motiva neste novo mercado é que a energia Solar é a fonte mais renovável e limpa, responsável pela vida na Terra. Mais de 1 milhão de brasileiros devem gerar sua própria energia limpa em 8 anos. Até 2024 cerca de 1,2 milhão de residências no Brasil vão contar com energia produzida pelo sistema de geração distribuída, que permite que o consumidor instale pequenos geradores de fontes renováveis. Não precisaremos mais desviar o curso de rios, criar represas, alterar ecossistemas ou construir usinas nucleares. Ainda mais em nosso país, extremamente privilegiado pelo sol.

A Verdis buscou parcerias com os melhores fabricantes mundiais de módulos fotovoltaicos, inversores, baterias e outros componentes do sistema. Oferecemos soluções adequadas às necessidades de nossos clientes. Somos uma equipe de engenheiros com capacitação e comprometimento, para que nossos projetos sejam fidedignos ao que for implantado, em performance, produção e longevidade.

– Já existe uma grande procura do profissional de arquitetura e engenharia por produtos ecotecnológicos para compor seus projetos? Fale um pouco desse contato com o profissional especificador.

Existe uma consciência ambiental de muitos profissionais e de seus clientes que querem uma casa “verde”, sustentável e independente. Estamos numa fase de criação de valor, apoiando especificadores para que conheçam as peculiaridades deste novo mercado e principalmente os riscos de se colocar um produto de 2ª linha ou de implementar um projeto mal feito.

Um dos investimentos que fiz no Vale do Paraíba foi a aquisição da loja RIOLAX (banheiras SPAs e Ofuros) em 2014. Possibilitou minha proximidade com os profissionais de arquitetura e engenharia civil. A Riolax hoje é uma marca consolidada no mercado, com mais de 400 instalações na região. Existe uma relação de confiança e tranquilidade na indicação desta marca pelos profissionais, e assim será com relação à VERDIS.

– O ideal é incluir o sistema de captação de energia solar na criação do projeto arquitetônico ou ele pode ser incorporado a um projeto já finalizado? Trata-se de um processo simples?

É um processo extremamente simples, em 1 ou 2 dias de trabalho podemos instalar energia solar numa residência. Para imóveis em construção ou já ocupados, pois não necessita quebrar nada.

Para fazer um projeto preciso de uma conta (com histórico de consumo) para imóveis já habitados, ou do projeto elétrico e arquitetônico para as obras.

– Quais os benefícios, em curto e médio prazo, do uso da energia solar nos projetos residenciais e comerciais?

Entre dois imóveis escolhidos por você, sua preferência seria por um convencional ou o outro com custo “zero” na conta de energia elétrica?

É um caminho sem volta, já disponível no mercado. Os sistemas que trabalhamos tem garantia de 25 anos e durabilidade de 40. Calcule uma conta de R$1.000,00 de energia elétrica mensal. Aplicando esse recurso que estará disponível mensalmente (à taxa de 12% ao ano), após amortização do sistema, ao final de 20 anos você terá acumulado quase R$ 1 milhão.

A VERDIS estará preparada para todas as inovações que este segmento prover.

– Acredita que no futuro a geração de energia limpa será considerada tão fundamental que será uma exigência para novas edificações? O mercado está preparado para a demanda que está por vir?

Veja o que aconteceu na Alemanha: Às 13h do dia 08/05/2016, as fontes de energia solar, eólica, biomassa e hídrica estavam fornecendo 55 GW de energia. A data foi um marco na história da Alemanha em termos de sustentabilidade. Graças a um domingo ensolarado e com ventos fortes, o país europeu bateu recorde em produção de energia limpa, garantindo 87% do abastecimento nacional.

Nos Estados Unidos atualmente são gerados mais de 22.700 MW em energia solar, o suficiente para abastecer mais de 4,6 milhões de lares americanos. Com mais de 135.000 instalações no primeiro semestre de 2015, cerca de 784 mil casas e empresas norte-americanas têm agora um sistema de geração de energia elétrica solar. Desde a implementação da coleta de dados sobre o segmento, em 2006, o custo para instalar energia solar caiu mais de 73%.

– Quais as expectativas para o setor? Fale sobre o futuro da Verdis.

É uma tendência global e o Brasil está 10 anos atrasado! Existem fabricas de módulos fotovoltaicos sendo implantadas no Brasil e com um pouco de boa vontade de nosso governo, muito mais incentivos virão.

A VERDIS estará preparada para todas as inovações que este segmento prover. É uma vocação dos sócios estarmos conectados a inovações e ao desenvolvimento de novas tecnologias, só assim poderemos oferecer as melhores soluções para o mercado.

 

Mais informações:

Verdis Ecotecnologia

Tel: (12) 3209-8263

Av. Barão do Rio Branco, 467, Jardim Esplanadar – São José dos Campos / SP

@verdisecotecnologia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *