Street Arts Amazônicas by Philippe Echaroux 

As street arts de Philippe Echaroux vão além de latas de spray e tinta na parede, elas utilizam a tecnologia para chamar atenção apara a floresta amazônica.

As chamadas street arts 2.0 são novas possibilidades que a tecnologia permite para expandir caminhos na arte de rua. É sem o uso das tradicionais técnicas do grafitti que Philippe criou a primeira street art na Amazônia, e sim com o auxílio de projetores. Os rostos de diversos membros da tribo Suruí, um grupo indígena brasileiro dos estados de Rondônia e Mato Grosso, tribo vítima da constante devastação e dos caçadores de ouro na região, foram projetados nas árvores da floresta, transmitindo de forma poética a essência desse povo e dos problemas que por eles são enfrentados, como um chamado para o desmatamento e necessidade de preservar nossas riquezas naturais.

Fotos by Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *