LightPathAKL by Monk Mackenzie Architects + Landlab

Que tal transformar cerca de 600m de infraestrutura rodoviária em uma dinâmica ciclovia? E, além disso, conectar-se à rede de ciclovias do centro da cidade de Auckland, na Nova Zelândia.

O projeto LightPathAKL nasceu quando os arquitetos identificaram o tamanho potencial dessa estrada antes não utilizada que, poderia ser revitalizada e redefinida com um novo uso. Assinado pelos Monk Mackenzie Architects + Landlab, as duas escalas trabalhadas no projeto, a macro e a micro, ou seja, a cidade e o usuário, foi necessário que ambas premissas caminhassem juntas para permitir que essa peça de arte urbana cumpra também seu papel de desenho urbano.

Para o impacto na escala macro, uma inusitada estratégia foi utilizada pelos arquitetos: no antigo asfalta foi colocado uma resina rosa de tom vívido. Isso mudou a estética do espaço, deixando-o contemporâneo e sem aquele aspecto e abandonado e, para complementar, um caminho de luzes foi criado ao longo da borda oriental da ciclovia, permitindo seu uso durante à noite. As luzes são programáveis e possuem sensores que permitiram criar uma infraestrutura digital, onde artistas pudesse criar uma infinita variedade de experiências. Isso trouxe ainda mais em evidência o domínio macro do projeto, além de criar uma incrível escultura de luz interativa.

O artista maori Katz Maihi foi parte crucial da equipe, deu ao projeto contemporâneo um senso de narrativa, senso de lugar e diálogo com o usuário e a microescala, para isso utilizaram-se placas de alumínio gravadas com as próprias obras de arte de Maihi, fixadas na borda ocidental da barreira da ciclovia. Trazendo as sensações de velocidade, movimento e energia, o projeto de conectividade urbana trouxe à cidade uma nova percepção do que é se mover sobre uma cidade fazendo uso de uma bicicleta, ou até mesmo como um pedestre.

Fotos by Russ Flatt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *