Palais de Tokyo by Lacaton & Vassal

Após ser aberto em 1937, o Palais de Tokyo, passou por muitas transformações, entre elas, décadas de deterioração e negligencias.
Em seus anos iniciais, corroborou para com a Arte Moderna mas caiu em desuso após a construção do centre George Pompidou, em 1970, que tomou para si, o berço das exposições relacionadas a Arte Moderna.

Em um estado de desuso, os arquitetos da Lacaton e Vassal reabriram o local ao público em 2002, após ser revitalizado. A estrutura que expõe e engloba materiais aparentes recebeu recentemente uma ampliação idealizada pelos arquitetos que o trouxeram de volta ao cenário da atualidade.

O museu triplicou de tamanho, partindo dos 7.000m² para 22.000m², Lacaton & Vassal optaram por manterem-se fieis à reforma original onde tudo foi mantido de forma bruta – a honestidade dos materiais. Livre de ambientes de atmosfera tipicamente limpa de museus, o envelhecimento dos elementos internos do edifício permitiram que o edifício pudessem envelhecer, o que aumenta a patina de uma estrutura que resistiu por quase um século.

Embora seja possível encontrar as camadas do fundo do porão exercem quase uma aura expansiva de algo como um túmulo, os níveis superiores aquecem-se com o calor da luz do sol através das coberturas de vidro.

 

Fotos by 11h45

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *