Residência Histórica em Paraty

Durante o período colonial, a cidade de Paraty localizada no sul do estado do Rio de Janeiro, era o principal exportador de ouro do país. O sobrado do príncipe é um exímio exemplar, bem preservado, da arquitetura da época, com suas janelas e portas de madeira.

Durante este período, apesar da vista para o mar não ser tão valorizada, uma vez que no plano urbanístico original da cidade, toda a região voltada para o mar era reservada para o acúmulo de animais e lixo, entretanto durante os anos de 1960, dom João de Orléans e Bragança comprou o sobrado, que é o única da região de frente para o mar.

Atualmente, ao adentrar o casarão, temos a impressão de que o local está na família real deste a fundação do município, em 1667, sendo possível visualizar vestígios do passado monárquico, desde móveis, à obras de artes e objetos que remetem à história da família. Como descrito pelo príncipe João de Orleans e Bragança, “Acho importante resguardar e valorizar essas memórias”, diz ele, que pretende montar um museu onde vai incluir não apenas relíquias históricas, mas também tudo o que é relacionado com a identidade brasileira, de cultura a meio ambiente. “Sou um viajante, um aventureiro viciado em se embrenhar e descobrir o trabalho de artesãos por aqui e pelo mundo. Por onde passo eu garimpo arte popular. Atualmente, tenho mais de 250 peças”, conta ele.

Tal anseio, levou o antigo casarão a receber uma reforma em parceria entre a artista plástica Claudia Melli e o arquiteto Renato Tavolaro, que buscaram deixar o living organizado e mais leve. Confira as fotos em nossa galeria:

Fotos by Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *